domingo, 27 de dezembro de 2015

Adeus e sê feliz

E no final das contas o meu pai é que tinha razão. Talvez se te tivesse ouvido as coisas teriam corrido de maneira diferente. Já é tarde de mais e não há nada a fazer.
Este era diferente, pensava eu na minha inocência. Era mais disponível e interessado naquilo que eu lhe falava. Participava nos planos que eu fazia para nós. Mas afinal era igual a todos os outros.
Os homens têm imensos pontos comum e um deles é que mesmo que tenham a melhor ração à sua frente, irão sempre por o focinho no lixo. E neste caso era ela. A outra.



Fui tão parva por acreditar em tudo o que me dizia e prometia, mas na verdade não o fazia só a mim. Jogava um jogo duplo, brincava com os meus sentimentos. Apesar de nunca mais te querer ver à minha frente, tenho de admitir de conseguiste marcar a minha vida. Não positivamente, mas marcaste. Ensinaste-me a ser mais desconfiada, a duvidar e a ser insegura. Destruíste-me, mas uma coisa eu te consigo prometer, foste o último! Desejo ainda que sejas muito feliz com ela e que ela te dê tudo aquilo que não viste em mim. Valeu a pena? Não sei mas fizeste a tua escolha, agora aprende a viver com ela.

Boas maneiras, se faz favor

Oiço muita coisa na rua, mas ultimamente parece que o 'obrigado' tem andado escondido. Essa necessidade desapareceu. Sorte a nossa. Menos uma na nossa grande lista de tarefas diárias. Em substituição saem tantas outras menos agradáveis.

Raras exceções, são aquelas que ainda usam as boas maneiras. Mas afinal o que é isto das 'boas maneiras'? É simples. São aqueles pequenos atos e palavras gentis que, parecendo que não, fazem toda a diferença.
Assim como os animais, as boas maneiras têm de ser ensinadas desde que somos pequenos e têm ainda de ser praticadas todos os dias.

Infelizmente, ao contrário de tudo hoje em dia, as boas maneiras ainda não se compram. Quem sabe um dia, talvez já se encontre à venda pequenos potes individuais com as doses corretas e adequadas a cada situação.

Recuso-me a pensar que, palavras tão pequenas e fáceis de usar, vão ficar esquecidas!
Se andamos sempre munidos de telemóveis e outras tecnologias, porque não guardar estas palavras e distribui-las ao longo do dia?! Pensem nisso da próxima vez que saírem à rua.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Amo-te...

Estou a escrever porque me falta a coragem para falar. Sempre fui melhor a escrever do que a falar, porque quando escrevo posso riscar e começar de novo, o que torna tudo muito mais simples.

Já estou a alongar-me e ainda não disse o que queria...  Bem, basicamente queria dizer-te que te amo. Sim,sou chata, estou sempre a mandar mensagens, mas  se isso acontece é porque tenho medo de te perder, mesmo sem te ter realmente.


Não me esqueço do passado, mas dois anos já lá vão, e em dois anos tudo muda. Além disso, nessa altura não nos conhecíamos como agora. Agora amo-te ainda mais, mas talvez de uma maneira não tão ingénua.

Não há um dia que passe e eu não pense em ti, em nós. Penso sempre coisas boas, sou otimista por natureza.

Há muito tempo que pensava dizer-te tudo isto, mas só agora achei oportuno e ganhei coragem.

Amo-te.

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Memórias do Natal

Hoje foi dia de montar as decorações de Natal. Quando abri a caixa onde estão todas religiosamente guardadas vi novamente aquele Pai Natal que dava música. Este ano fiz as pazes com ele e decidi  pô-lo ao lado do presépio. Era aquele que estava sempre na mesinha onde antes púnhamos o presépio e de que eu gostava muito, lembram-se? Este ano está meio cegueta, perdi os óculos dele. Pelo menos eu acho que ele tinha óculos...

Ah, e voltá-mos a ter pastores no presépio! Eu parti-os há muito tempo, mas este ano quisemos colá-los, dão-lhe um pouco mais de vida.


Tudo isto me fez relembrar os Natais que passámos juntos, junto á lareira (que hoje já não funciona, mas alberga o presépio). Eu era tão feliz, e não fazia a mais pequena ideia disso.... Gostava que estivessem aqui, mas como não é possível, quis encher a casa de memórias, para garantir que não as perco.

O Natal já não é o mesmo sem vocês, mas de certa forma estarão sempre presentes, incluindo no meu coração.

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Da Minha Janela

Da minha janela eu não tenho uma vista espetacular, como o título podia sugerir, mas vejo muita gente. De qualquer forma, parece-me que ninguém me vê.

Isto porque hoje em dia temos todos muita pressa e já não paramos para olhar á nossa volta. Estamos sempre concentrados na nossa vida e não olhamos para o lado.

A juntar a isto ainda temos a febre dos telemóveis: as pessoas saem á rua e levam sempre o telemóvel atrás, sem levantar os olhos. Um dia eu tenho esperança que esta tendência inverta um pouco e as pessoas entendam que passam muito tempo rodeadas de muita gente, mas continuam sozinhas.


Pois é, é que por muito que estejamos ligados a pessoas que estão longe, estamos desligados das que estão perto.

Eu prefiro ficar aqui, perdendo um pouco de tempo a olhar pela janela do que me ir agarrar ao telemóvel para falar com uma amiga que eu ver amanhã e que aquilo que tenho para lhe dizer agora posso dizer amanhã quando a vir.

sábado, 31 de outubro de 2015

Chamaram-lhe amor

Não consigo encontrar um conceito capaz de definir a palavra amor. O amor tem várias maneiras e formas de ser demonstrado. Consegue transmitir alegria e felicidade, mas por vezes também ódio e tristeza. Já vi a destruição que o amor pode causar, a força que tem para tornar tudo tão difícil. Este sentimento pode ser cruel mas é também maravilhoso. Foi criado para ser encontrado, e apesar de dizerem que o amor eterno e verdadeiro só aparece nos livros, eu discordo. 

 Os meus avós ultrapassaram vários obstáculos e hoje em dia são a minha única e verdadeira esperança de que o amor existe. Vivem uma linda história de amor baseada na paixão e na confiança. Sei que o amor que existe entre eles não desaparece. É de sempre para sempre.

 Todos merecemos receber amor. A vida não faz sentido sem o amor, é como viver incompleto, sem uma parte de nós, sentimos um vazio inexplicável que apenas o amor pode ocupar. Só quem ama é que sabe o que este sentimento é capaz de fazer às pessoas, de transformá-las. Nunca nos devemos arrepender de amar, retiramos sempre alguma experiência de vida, quer seja boa ou má.

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Parabéns, Avô

Parabéns, meu avô, meu super-heroi. Há três anos que não celebro este dia como devia, porque já não te posso dar os parabéns como queria, não te posso abraçar, dizer o quanto te amo...

Tenho tantas saudades tuas que já não me cabem no coração, escorrem pelos olhos... Fazes-me muita falta, sabias? Ainda ontem olhava para o lugar onde tu sempre estiveste sentado e pensava o quanto me faz confusão vê-lo vazio da tua presença.

Desculpa, sei que quando cá estavas não te tratava por tu, mas agora é-me estranho não o fazer... Espero que me perdoes por isso...

Mesmo sabendo que não me podias responder quando falava pelo telefone, eu insistia que queria falar contigo e sorria cada vez que me respondias com as tuas célebres palmas. Guardo tantas outras memórias dos nossos melhores anos: Das idas ao parque e ao pinhal, dos banhos no tanque, das tardes no terreno da tua terra, onde passámos as nossas melhores férias, dos nossos jogos de dominó...



Vais ter mais uma neta, sabias? Quando ela perguntar por ti eu vou falar-lhe do teu sorriso lindo, do teu  grande sentido de humor, e principalmente do quanto gostavas de mim. Nunca vou deixá-la esquecer que és o avô dela, mesmo sem a teres conhecido,tal como eu nunca te vou esquecer.

Espero que um dia possa ver-te de novo e dar-te aquele abraço que ficou por dar, dizer-te aquele "gosto muito de ti" que ficou por dizer.

Parabéns, avô.


quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Celebrate Pride

  Agora andam todos com fotografias ás ricas a dizer que apoiam os gays, sem qualquer sentido pejorativo no termo,mas depois na prática são capazes de gozar com alguém que admita que o é. Não
vai ser uma fotografia que vai mudar a mente quadrada e homofóbica das pessoas.
  Não preciso de ter a minha fotografia de perfil do Facebook ás riscas coloridas para mostrar que não sou homofóbica, prefiro mostrá-lo com atos mais visíveis e claros.
  Ainda por cima há pessoas que o fazem mas não sabem qual é a razão pela qual existe essa "moda" agora.
  Além disso agora há rumores de que essas fotografias são  usadas pelos administradores do Facebook para controlar os utilizadores. Eu acho isso muito mal porque estão a aproveitar-se da "tentativa de solidariedade" das pessoas.

                     
                      

Tenho 16 anos e Uma Filha Linda

Sei que só com o título já choquei muita gente, mas talvez seja boa ideia lerem até ao fim.

Sou demasiado nova para ser mãe, e tenho noção disso, mas não é tão simples quanto parece. Eu era ingénua e achei que tinha encontrado o rapaz ideal. Enganei-me.

Quando descobri que que estava grávida fui a correr contar ao meu namorado (mais corretamente, ao rapaz que nessa atura ocupava esse lugar), morta de felicidade. Quando lhe disse ele não quis acreditar e estava numa pilha de nervos. Transpirava e estava completamente desesperado.

Fiquei em choque. Depois de se acalmar, ele perguntou-me se ia abortar. Tive que parar por uns segundos, não aguentei aquela pergunta. Como é que ele era capaz de pensar em abortar? Eu disse-lhe claramente que não e ele acabou tudo comigo.Senti o chão a fugir debaixo dos meus pés. Não soube como reagir,o que fazer.


Cometi muitos erros, mas a minha Princesinha não foi um deles, apenas escolhi mal o pai. Ela não tem culpa e quando ela crescer e me perguntar porque é que não conhece o pai eu vou contar-lhe que o pai dela não estava preparado para uma mudança tão grande na sua vida e que se foi embora quando eu lhe contei que estava grávida.

A minha filha é a minha vida,por ela eu faço tudo, viro o mundo ao contrário, se for preciso. Por ela tive de crescer mais depressa, não sou como as outras raparigas da minha idade. Estou orgulhosa por isso, porque nunca pensei ser capaz de cuidar da minha filha sem a ajuda de um pai, mas os meus pais revelaram-se uma ajuda preciosa.



sábado, 12 de setembro de 2015

O Meu Confidente É Azul e Imenso

Todos nós temos momentos de nostalgia em que precisamos de parar para  pensar um pouco na vida. A mim, nesses momentos o que me ajuda a pensar é o mar. Não sei bem explicar, mas sinto que tenho uma espécie de ligação espiritual ao mar. Traz-me sempre memórias quando olho para ele, mesmo que não se tenham passado na praia, no mar, ele traz-mas. 

Talvez seja por viver perto do mar e de estar sempre próximo, confio-lhe os meus pensamentos e memórias, embora saiba que ele também pode ser muito perigoso. É como se fosse um confidente mudo, mas tem uma vantagem, não preciso de falar.

Isso é muito bom, porque expressar certas coisas por palavras é muito difícil e nem sempre se consegue ser compreendido pelas pessoas. Não temos todos o mesmo ponto de vista e não queremos encher a cabeça das outras pessoas com os nossos problemas.

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Estou Cansada...

Estou cansada de correr atrás de ti sem que me ligues nenhuma, de tentar construir algo apenas com a minha parte do puzzle, mas já devia saber que não resulta, fica sempre incompleto.

Cansa ser sempre eu a começar a conversa, e ainda é pior quando não respondes ás mensagens. Podes não fazer por mal, mas também não te redimes.

Estou cansada de lutar para te ter ao meu lado sem que te esforces, que me vejas apenas como amiga e não entendas o que te tento dizer.

Sinto-me frustrada por não conseguir levar esta relação ao destino que pretendo, mas sei que a culpa não é minha e que sozinha não vou conseguir.

Sim, estou cansada, mas não quero desistir. Não quero desistir de ti, de nós, mas já não sei onde ir buscar forças para continuar. Não quero nem vou desistir, porque sei que se o fizer não vai durar muito tempo, vou cair no mesmo erro mais uma vez, por isso quero resolver tudo agora. Se eu tiver a certeza que devo desistir, assim o farei, mas sei que ainda não é o momento. 

Estou cansada, mas prefiro continuar para não dizer que não devia ter desistido. As forças começam a faltar-me no meio desta tão intensa batalha contra a tua indiferença, mas quero ter o prazer de dizer que fiz o que devia, quer tenha conseguido ou não.

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

TAG: Blogger Iniciante

Bem, hoje foi pela primeira vez responder a uma TAG. Fui nomeada pela Fernanda Oliveira, do blog O Pequeno Príncipe. 


1. Qual o seu nome? Quantos anos tem? Qual seu blog?
R: O meu nome é Ana  Margarida, tenho quinze anos e o meu blog chama-se Princesa Descalça.

2. Porque é que criou o blog?
R: Porque gosto de escrever e tinha começado a enviar textos para um blog, então achei que se eles gostavam dos meus textos e não me conheciam outras pessoas também podiam gostar.

 3. Há quanto tempo o blog está ativo?

R: Há cerca de três meses.

4. Tem ou teve algum Guru de Inspiração?
R: Não exatamente. Seguia um blog e ás vezes consultava-o para ver como faziam, visto que o blog tem dois anos e um milhão de seguidores, mas tentei fazer sempre á minha maneira.

5.O que é que os seus amigos e família acham disso?
R: Nem todos sabem, mas os que sabem apoiam-me e alguns até dão ideias. São uns queridos!

6.Que tipo de conteúdo há no seu blog?
R: Textos, música, críticas a livros, horóscopos e frases inspiradoras.

7.Pretende exercer alguma profissão neste ramo?
R: O blog é uma distração, embora eu me obrigue a mim própria a publicar com regularidade,por isso por agora não, não penso nisso. Se um dia se proporcionar talvez o torne em emprego.

8. Cite uma blogger iniciante que acompanha.
R: Além de blogger, a criadora do blog Coração Despido é minha amiga, mas sigo o blog dela, tal como ela segue o meu.
Aha, Martinha, parece-me que vais ter que aceitar o desafio! 

domingo, 23 de agosto de 2015

Vivo do que os Outros Não Querem

Vivo na rua e sustento-me com tudo o que os outros deitam fora, mas que para mim está em ótimas condições.Não é uma realidade nada agradável, mas todos os dias eu vasculho contentores do lixo, para tentar encontrar algo com valor ou utilidade. 

Ganho umas moedinhas, se conseguir entregar cobre ao sucateiro para derreter, mas dura pouco tempo, está tudo muito caro. Não, nunca roubei, o cobre que encontro está sempre junto aos contentores ou dentro deles.

É muito duro viver na rua, com muita sorte dormir em bancos de jardim, os meus únicos pertences são uma manta,a roupa que trago no corpo e um agasalho extra para os dias mais frios, que encontrei junto aos contentores do lixo.

A minha única companhia diária e o meu fiel amigo de quatro patas, o Pantufa.

Eu só sobrevivo graças ás rondas de voluntários que passam duas vezes por semana para distribuir alimentos. Nessas alturas até o Pantufa dá pulos de alegria.

Gostava de um dia ter oportunidade de voltar a viver numa casa, pois já não tenho idade para viver neste desconforto. Tenho 76 anos e vivo na rua há 50, já tendo passado por abrigos, mas fechavam por falta de financiamento e voltávamos todos para a a rua. De qualquer forma, como sei que é difícil isso acontecer, se tivesse um pouco mais de dinheiro comprava uma casota para o Pantufa, porque eu já me habituei a viver assim, mas o Pantufa ainda é novo e merece ter boas condições.

sábado, 22 de agosto de 2015

Carta para os Meus Pais

Pai, Mãe, peço  desculpa todos os momentos em que não me portei como queriam, que fiz o que não devia, vos respondi mal... Enfim, peço desculpa por tudo o que fiz de errado.

Como se costuma dizer, eu não tenho culpa de errar, a vida não vinha com manual de instruções. 
Ainda estou a aprender a ser a pessoa que todos querem que seja, a pessoa perfeita. Sei que isso não existe, a perfeição é uma ilusão, mas há quem se possa orgulhar de estar perto dela, e é por isso que estão constantemente a fazer comparações com essas pessoas.


Tenho que vos agradecer por tudo o que fazem por mim, todos os dias, sem pedir nada em troca, contentando-se apenas com um obrigado e um sorriso, que faço questão de mostrar sempre que posso ou que tenho disposição para isso.

Sei que trabalham muito para sustentar a família e que não sei agradecer-vos devidamente por isso, nunca saberei. Gostava que um dia poder retribuir tudo isso. Admiro muito o esforço que fazem para que eu tenha o melhor que podem dar, a todos os níveis.

Tenho a nossa família como um exemplo, e um dia quero ter uma como a nossa, unida e feliz.


quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Dói...

Dói falar contigo e não poder dizer que te amo, porque sei que não é recíproco e que corro o risco de que não queiras falar mais comigo.

Dói sentir que estamos no mesmo barco mas a remar em direções opostas e que não posso mudar isso tão facilmente como gostaria, ou talvez não possa de maneira nenhuma.

Quem  me dera que entendesses o que estou a sentir, que conseguisses perceber que te amo.

Cada vez que falo contigo penso como seria se tivesse dado certo, e no que preciso de fazer para que isso aconteça, mas chego á conclusão que o mais provável é que não dependa de mim.

Porque é que tem que ser tudo tão difícil? O que é que eu fiz de errado? Vês o que me fazes, achas que mereço isto?

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Ao Meu Futuro Marido

Olá, amor. Neste momento, ao escrever esta carta, ainda não te encontrei, e ainda sou nova para casar, mas tenho uma ideia de como quero que seja o meu futuro. Esta carta serve para te informar dos meus planos e dar-me um pouco a conhecer, para que não tenhas surpresas.

Então é assim: Eu adoro sinceridade, prefiro ouvir verdades duras do que mentiras apaziguadoras, gosto de saber com o que conto. Sou muito envergonhada, mas adoro quando me sinto a corar por ser elogiada ou surpreendida, apesar de também adorar surpreender.Tenho a avisar que sou muito persistente e teimosa, muitas vezes mesmo sabendo que não tenho razão.



Quanto a planos: Quero ter pelo menos dois filhos(não gosto de filhos únicos), gostava muito de poder ter um cão(nunca tive nenhum, mas tenho uma grande paixão por cães),não quero ter que ir viver para o estrangeiro(dependendo das circunstancias) e acima de tudo quero sempre saber que posso contar contigo sempre que precise.

Sou capaz de estar a pedir muito, mas garanto-te que vou facilitar-te a vida e que vais sempre poder contar comigo para tudo o que precisares.

Beijos, amo-te.

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Encontrei o Amor num Festival de Verão

Fui a um festival de verão com uns amigos, que estavam com outro grupo que eu não conhecia.Escusado será dizer que isso não importou grande coisa, comecei logo a conversar.

Houve um rapaz que rapidamente me chamou á atenção, não pela beleza (que até era alguma), mas pela simpatia e pelo sentido de humor. Divertimo-nos muito e antes de nos despedir trocámos os números de telemóvel.

Uns dias e muitas mensagens depois, decidimos voltar a reunir o grupo, mas aí as minhas intenções já iam um pouco além de um simples convívio. Digamos que foi um golpe de sorte termos ficado os dois sozinhos a certa altura e termos a mesma vontade.E foi assim, o nosso primeiro beijo.


Soubemos logo que devíamos partir para o namoro, e assim o fizemos, quando nos encontrámos no dia seguinte. Na verdade foi ele que pediu, e ofereceu-me um anel, que ainda hoje uso todos os dias.

A partir daí temos a tradição de ir todos os anos ao festival em que nos conhecemos.

domingo, 9 de agosto de 2015

Sobre Tatuagens

Não tenho nada contra quem tem tatuagens e um dia talvez até faça uma.

Sei que pode doer quando se faz e é muito difícil de remover, mas acho que vale a pena se tiver a certeza que tatuei algo que nunca vai perder o significado.


Acho uma parvoíce tatuar logótipos de bandas ou nomes de companheiros(as), porque o interesse pela banda pode desvanecer-se e o relacionamento acabar.

Na minha opinião uma tatuagem só faz sentido se for uma frase ou imagem  que tenha um significado eterno, que nunca se perca, como o amor aos nossos filhos, por exemplo. Fazer algo que dure sempre por uma coisa passageira não tem qualquer cabimento.

sábado, 8 de agosto de 2015

Quero Mais Para Mim

Já sofri por te amar, insisti  por achar que o meu amor chegava e que tu ias voltar para mim, mas isso não aconteceu.

Hoje quero mais para mim, quero libertar-me de ti e ser feliz. Se soubermos ser felizes sozinhos então seremos sempre felizes, ou maioritariamente, todos temos os nossos momentos baixos.

Pode não parecer, mas já fui feliz sozinha e voltarei a sê-lo. Tenho apenas  de aprender a focar-me um pouco mais em mim, visto que sempre me preocupei mais com os outros.

Se vou pensar em ti muitas vezes? Claro que sim, não o vou conseguir evitar, mas a minha memória não vai ser apagada, vou sempre lembrar-me do que passei e olhar em frente para não repetir os mesmos erros.

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Falsos Amigos

Temos que ter muito cuidado com as pessoas a que chamamos amigos, porque amizade sem confiança não existe e há que aprender que não se pode confiar em qualquer um. Confia-se naqueles que deram provas de que merecem isso mesmo.

Os amigos não te apunhalam pelas costas nem te obrigam a fazer coisas que não queres. Isso não são amigos, são pessoas que estão contigo apenas por conveniência.

Dessas pessoas devemos querer  apenas uma coisa: Distância,até porque não merecem nada mais. É preferível andar sozinho do que andar com pessoas que te fazem mal, muitas vezes sem motivo aparente.

O Otimismo é a Única Maneira de Suportar a Vida

A vida é tão injusta... É horrível esforçar-nos ao máximo para obter algo e quando chega o momento não é possível isso acontecer.

Sentimos que tudo foi em vão e perdemos as forças para lutar, porque após tantos insucessos já não há otimismo que resista. A vida é feita de fracassos e de sucessos, mas ás vezes é demais.

É nessas alturas que temos que nos reinventar para pudermos levantar a cabeça e seguir em frente. Pode ser difícil porque já conhecemos a vida  e sabemos que vamos voltar  a fracassar, mas temos que aprender com isso e tornar-nos mais fortes.
Não podemos deixar-nos vencer, a vida vai sempre ter mais desafios e temos de aprender a superá-los. Ás vezes há que "trocar o fato de treino pela armadura" e não nos deixar abater.

Não temos que provar nada a ninguém, a não ser a nós próprios. Somos nós que ditamos o nosso rumo e as nossas metas e temos que tentar sempre superar-nos, a nós e ás nossas expectativas.

domingo, 2 de agosto de 2015

Carta que talvez nunca leias

Sim, estou a escrever para ti, mas talvez tu nunca leias esta carta. Talvez nunca saibas o que estou a sentir ou no que estou a pensar.

Eu fui feliz contigo e guardo memórias do que em tempos fomos, do quão feliz ficava cada vez que via uma mensagem tua, mesmo as mais simples.

Isso tudo acabou, mas não deixei de te amar, embora tu não te tenhas dado conta, nunca te esqueci, e mesmo em momentos em que estava decidida de que te tinha esquecido completamente vinham ao de cima memórias antigas.
Agora deixei o tempo passar sem coragem para te dizer nada com medo de me voltar  a magoar, depois de tanto arriscar e falhar.Tive esperança que desses pela minha falta, mas nada disseste, como se te fosse indiferente. Será que eu errei de alguma maneira para isto me acontecer?

sábado, 1 de agosto de 2015

Um livro, um Amigo

Ter um livro é como ter um amigo. Muitas vezes ler distrai-nos dos problemas e outras dá-nos as respostas para eles nas suas páginas, mesmo que não diretamente, elas lá estão.

O livro faz o papel de um amigo na medida em que nos distrai e nos aconselha. Não quero com isto dizer que essas sejam as únicas funções de um amigo. Sim, porque os amigos têm as suas funções.

Claro está que os livros não substituem as pessoas, mas são boas companhias e proporcionam bons momentos e aventuras. Há sempre aquele ou aqueles livros que mais nos marcaram e que relemos vezes sem conta sem nos cansarmos. Mesmo assim ficamos com  pena quando chegam ao fim, queremos sempre mais.

Largaste-me, agora talvez já não me voltes a ter

Deixaste-me ir, e quase posso jurar que não querias, mas o orgulho falou mais alto. Agora talvez não me voltes a ter, porque tive muito tempo para pensar e deixar de sentir falta, porque te afastaste.

Não, talvez a culpa não seja tua e eu esteja a cometer uma injustiça, mas não lutaste por mim, se era isso que querias. Podias ter todas as razões do mundo para te afastares, mas se não querias só tinhas que lutar por isso.
Se quisesses mesmo ficar comigo terias feito mais, sabias que eu esperava por ti, mas agora o tempo passou e talvez já não tenhas a mesma sorte, caso voltes a tentar. Deixaste o tempo passar e ele fez o seu trabalho.

Sabes que fiz o que pude, sim, talvez tenha sido cedo demais, mas eu não aguentava esperar. Estraguei tudo, não foi? Bem, tu logo me dirás.

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Dou por mim a falar para as Estrelas

Todos os dias há coisas que vejo que me lembram de vocês.  Sabem, tenho muitas saudades vossas, de tudo o que vivemos, do que podíamos ter vivido, de quem vocês eram, de quem eu era quando estava convosco.Partiram cedo demais...

Ás vezes, quando estou mais triste, cansada ou desanimada, dou por mim a falar para as Estrelas, como se estivesse a falar convosco, mas infelizmente nunca obtenho resposta. Claro que sempre soube que não me podiam responder, mas nunca deixei de o fazer. Apesar disso sinto que me ouvem e que estão perto, como se mesmo ao meu lado.

Quem me dera poder ver-vos nem que fosse por um segundo, dizer tudo o que ficou por dizer e dar-vos aquele abraço que faltou no último momento.

E sabem que mais? A culpa disto tudo é da porcaria do cancro, que vos tirou as forças para lutar e vos afastou de mim. Não a culpa não é vossa, vocês fizeram o que puderam e tenho muito orgulho em vocês, espero que nunca se esqueçam disso.

quinta-feira, 30 de julho de 2015

O Meu Melhor Amigo

Sim, sou rapariga, mas tenho um melhor amigo, um rapaz. Há quem diga que não existe amizade entre rapazes e raparigas, mas isso não é verdade. Para mim, a amizade entre rapaz e rapariga é a melhor, a mais sincera.

O meu melhor amigo é aquela pessoa a que recorro quando preciso de desabafar ou preciso de conselhos. Ele sabe que também estou com ele sempre que precisa.Obrigada por tudo.

Quando estamos juntos dá sempre para a palhaçada, parecemos duas criancinhas, mas são esses os momentos que ficam do tempo que passamos juntos. Adoro-te, cada dia um pouco mais, e sei que sabes disso, digo-te todos os dias.

segunda-feira, 27 de julho de 2015

O Mundo ao Olhos de um Cão

 Não, não sou um cão e pelo menos penso que mesmo numa vida anterior(coisa em que sinceramente não acredito) nunca o fui.

Eu acho que o mundo deve muito diferente aos olhos de um cão, em relação ao que os Humanos vêem. Os cães são sensíveis e têm um grande instinto protetor, que os faz ser em alguns aspetos melhores do que muitos Homens.


No mundo onde vivemos há muita maldade, mas os cães parecem ter um filtro e não a vêem. Eles sabem perdoar, mesmo depois de muitas vezes em que os seus donos descarregam o stress do dia a dia em cima deles, só porque pediram uma festinha no momento errado.As pessoas guardam rancor, os cães não.

Os cães vêem brincadeira em tudo, nesse aspeto são como as crianças. Qualquer momento é o ideal para brincar e receber mimos, enquanto que depois de crianças criamos momentos para tudo, parece ser artificial.

Como oiço muitas vezes dizer :"Quanto mais conheço as pessoas mais gosto de animais." Não digo para ninguém se isolar do mundo e rodear-se de cães, eles não substituem as pessoas, mas é bom enaltecer as suas qualidades.

domingo, 26 de julho de 2015

Ser Escuteiro É...

Ser Escuteiro é trocar a cama por um saco-cama, o quarto por uma tenda, os ténis  giros do dia-a-dia por umas botas de campo... ás vezes até descombinar coisas com os amigos para ir a uma atividade.

Ser Escuteiro é levar a casa dentro de uma mochila quando vamos acampar e quando volta para casa não caber tudo lá dentro.É deixar cair o jantar e voltar a por tudo na panela, passar fome e frio mas lembrar-nos sempre desses momentos como os melhores da nossa caminhada escutista.
 Escuteiro que é Escuteiro dá valor ás bolachas Maria. Escuteiro que é Escuteiro não se suja, ganha uma camada protetora.

Quando somos Escuteiros sabemos que a qualquer lado que vamos fardados somos bem recebidos. O Escutismo é a nossa segunda família, que nos acolhe e nos vê crescer.


quarta-feira, 22 de julho de 2015

Carta á Minha Melhor Amiga

Princesa, estou a escrever-te para te agradecer tudo o que fizeste e continuas a fazer por mim. Agradeço-te todos os dias, mas não chega, não chega porque  há coisas que não se agradecem com meras palavras.Obrigada por estares ao meu lado sempre que preciso e por me ouvires e aconselhares o melhor que sabes.

Conhecemo-nos há tempo suficiente para saber de cor os teus gostos, os teus receios, e ás vezes até adivinhar os teus pensamentos, tal como tu em relação a mim.

Sei que se estiveres a ver isto já estás corada que nem sei lá o quê, mas vai valer a pena, continua a ler.

Quando estou contigo o meu mundo fica mais colorido e os problemas desaparecem. É como se fossemos outra vez  aquelas crianças ingénuas e brincalhonas de quando nos conhecemos.Adoro cada momento que passo contigo, e guardo a maioria na minha memória com grande carinho.

Por muito tempo que estejamos afastadas, sei que quando nos voltamos a encontrar encontro a nossa amizade no ponto em que a deixei. Sabes que acima de tudo te adoro como uma  irmã, és e serás sempre a minha Irmã Emprestada, como gosto de te chamar.

Bem, para finalizar, obrigada por tudo, adoro-te e espero que nada nem ninguém nos separe. A vida não nos fez irmãs de sangue, mas deu-nos uma segunda oportunidade no dia em que nos conhecemos. Adoro-te milhões <3





segunda-feira, 20 de julho de 2015

Sofria, hoje sou fria

Ás vezes perguntam-me porque é que sou tão fria quando falo com algumas pessoas. A resposta é simples: Perdi a confiança nas pessoas.
As pessoas muitas vezes não são o que aparentam e revelam-se quando menos esperamos. Nessas coisas não gosto de surpresas, por isso prefiro não dar confiança no início e depois, se for uma boa pessoa, então sim confiar e talvez criar uma amizade.

Tornei-me fria porque encontrei na frieza uma proteção contra a maldade que há nos outros e que antes não via.

Há  quem pense que as palavras não magoam, mas conseguem magoar mais que um estalo ou um murro, pois a dor física passa e as marcas desaparecem, mas as palavras dificilmente se esquecem.

Muitos acham que podem dizer o que quiserem e que isso não mudará nada porque é apenas uma brincadeira, mas não é bem assim: há coisas que simplesmente não se dizem, mesmo que na cabeça de quem disse fosse uma brincadeira.Nunca se prevê a reação das pessoas e podem ficar magoadas por aquilo que disseram. Principalmente quando não são, á partida coisas que se digam da boca para fora.

As palavras deixam marcas profundas por isso há que evitar brincadeirinhas parvas de chamar nomes a não ser que se tenha mesmo a certeza (confirmando) que a pessoa a quem nos dirigimos não se ofendeu.

terça-feira, 14 de julho de 2015

Porquê Escrever?

É uma pergunta que faço muitas vezes: Talvez esteja a perder tempo porque estes textos que escrevo não são nada de especial e não têm futuro por si. Mas também sei que só posso ter a certeza se tentar e que tenho uma paixão enorme pela escrita.  Se gostava de ter sucesso na escrita e ser reconhecida por isso? Gostava, sim, mas também penso que a minha vida seria diferente daquela que planeio e dos modelos que nos incutem em casa e na escola. Não que isso seja mau, mas ás vezes faz confusão,porque foge do estereótipo. Pergunto-me porquê a escrita, se vejo que muitos escritores e bloggers não conseguem viver do que mais gostam de fazer e por isso alguém que escreve como hobby, tal como eu, pode sentir-se frustrado porque não vai ter reconhecimento nem visibilidade.
Ás vezes escrever ajuda-me a pensar e a resolver os meus problemas, nem que seja para limpar a mente, escrevendo muitas vezes sobre coisas que não se relacionam com os meus problemas, mas ajudam-me a libertar os pensamentos.
A escrita para mim, tal como já tinha dito, é uma paixão, mas também é quase como um estado de espírito.
Bem, quem sabe talvez um dia invista mais na minha paixão e possa ter o que desejo enquanto o faço como hobby, talvez dê os frutos desejados.


sábado, 11 de julho de 2015

Amo-te e tu não sabes

Amo-te e tu não sabes, porque não tenho coragem de me declarar e medo de me magoar. Sorrio a cada mensagem tua, mas tu não sabes,  porque eu não te digo, com vergonha do que possas dizer.
Perco-me nos meus silêncios a pensar em ti e tu não sabes, porque eu tenho medo de que o teu coração pertença a outra pessoa.
Tenho ciúmes das outras pessoas com quem andas, mas   tu não sabes porque eu não quero parecer parva se to dissesse.
Ensaio muitas vezes o que te vou dizer em várias situações,mas no momento atrapalho-me e não digo nada do que queria.É esse o efeito que produzes em mim, mesmo sem quereres.
Em suma, sou demasiado envergonhada para te dizer o que sinto por ti, pelo menos agora. Espero que valha a pena ganhar coragem, por nós.

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Ideologias

As várias religiões que existem no mundo, defendem várias ideias e práticas diferentes.
Desde sempre ouvimos a frase "a nossa liberdade acaba onde começa a do outro" e todos os nossos atos deviam basear-se nela. Ninguém neste mundo tem o direito de julgar alguém devido à crença. Todos temos o direito de aproveitar a vida como queremos e enquanto uns preferem jogar futebol outros preferem dedicar-se ao culto de uma religião. Cada um com as suas escolhas.
Algumas pessoas têm de mudar a sua mentalidade e, ninguém pede para sermos todos iguais ou acreditarmos todos no mesmo, mas peço a todos que haja respeito. Respeito mútuo!

terça-feira, 30 de junho de 2015

A nossa história

  Desde o primeiro momento, senti que tínhamos uma ligação, algo especial, mas não sabia explicar.Gostava muito de estar contigo, de te ouvir, de quando tu me ouvias... Percebi que era amor quando me abraçaste e eu senti as pernas a tremer, quando comecei a imaginar o nosso primeiro beijo... E um dia, sem estar á espera, ele aconteceu.  Foi mágico, perfeito.Nesse momento tive a certeza que íamos ter uma história.
  Ainda tenho a camisola que me deste naquele dia, na feira, porque estava com frio e não me deixaste devolver-ta. Adoro dormir com ela, como se fosse uma parte de ti.
  Adoro cada momento que passo contigo, e apesar de estarmos juntos há algum tempo, surpreendes-me a cada dia, até mesmo com os mais pequenos gestos. Posso dizer-te até que gostei de quando discutimos e nos zangámos, porque aprendemos mais um sobre o outro e agora não é qualquer coisinha que nos afeta.
  Amo-te mais a cada dia que passa e não sei como é que o meu coração aguenta tanto amor por uma só pessoa. Não faço promessas de "para sempre", porque sei que a vida pode ser muito ingrata, e por isso apenas te posso prometer que vivo com muita intensidade os nossos momentos, que lhes dou mesmo muito valor. Além disso, mesmo que algo ou alguém nos separe, o que espero sinceramente que não aconteça, nunca vou esquecer nada do que vivemos.

domingo, 28 de junho de 2015

Carta á criança que um dia fui

  Olá, eu sou a tua versão adolescente.
  Estou a escrever-te para te contar como é a vida a seguir a ti e dar-te alguns conselhos. Em primeiro lugar, não tenhas pressa de crescer. Digo isto porque todas as crianças sonham em ser  mais velhas. Não vale a pena estares com pressa, não  é assim tão bom crescer.
  Outra coisa que deves saber: Alguns dos amigos com quem brincas com Barbies e carrinhos vão continuar contigo, mesmo depois de estarem separados durante alguns anos. Considera-te uma pessoa com muita sorte por isso.
  Um conselho: Nunca deixes morrer a criança que há em ti, porque não interessa ter um corpo jovem com uma mente conservadora e reservada.
  Uma coisa que vais aprender quando cresceres: Quando achares que já viste de tudo, desengana-te. As pessoas são capazes de tudo, para o bem e para o mal.
  Gostava de te poder ajudar mais, mas acho que há coisas que vais descobrir por ti e além disso a minha experiência de vida ainda é bastante limitada.

Boas vivências

O teu "eu" adolescente

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Sabes?

  Sabes? Sabes o medo que tenho de dizer alguma estupidez cada vez que falo contigo? É esse o efeito que produzes em mim, fico  meio parva sem saber o que dizer ou fazer. Eu já sou envergonhada, mas  cada vez que estamos juntos ainda fico mais. Tenho medo de parecer infantil ou estúpida por aquilo que digo.
Muitas vezes não digo tudo o que queria dizer para não parecer chata. As nossas conversas muitas vezes não duram muito tempo por causa disso, não é falta de vontade de falar contigo.
Pena que não vejas isso e que me deixes a pensar coisas que nem sei se algum dia vão acontecer.
  Não te posso culpar por isso, porque eu também não tenho coragem do to dizer, embora vontade não me falte.Se te dissesse tudo o que penso e sinto podia perder a tua amizade, e isso seria horrível.

A Escolha Certa

Na  vida temos que fazer escolhas a toda a hora. Muitas vezes parece que as nossas escolhas são as melhores, mas nem  sempre isso é verdade e só nos apercebemos mais tarde.
Daí a importância de pensarmos bem antes de tomarmos decisões que possam mudar de alguma forma relevante o rumo da nossa vida.
A escolha certa é uma escolha de que nunca nos arrependemos, e não apenas a curto prazo.
Assim podemos ter a consciência tranquila com as escolhas que fizemos ao longo da nossa vida.

Quem me dera saber

  Preciso de entender o que sinto por ti: ás vezes acho que é amor, outras apenas amizade. Tenho que perceber, esta incerteza mata-me. Tenho medo de arriscar e estragar a nossa amizade, o que seria terrível.
  Será que peço muito? Apenas queria saber o que fazer.
Gostava que  reparasses e me pudesses ajudar, mas já estaria a pedir demais.
  Lembro-me tantas vezes dos  nossos momentos e sinto saudades, mas no segundo a seguir proíbo-me de as sentir e de me lembrar, mas sei que é impossível, não me sais da cabeça, e muito menos do coração.

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Príncipe Encantado

Gostava muito de um dia poder dizer que encontrei o meu Príncipe Encantado, mas sei que não existem. Não há pessoas perfeitas, por isso não existem Príncipes Encantados.
Todos temos defeitos, e se não interiorizarmos isso vamos sempre procurar aquela pessoa ideal e vamos desiludir-nos vezes sem conta.
A pessoa ideal não é uma pessoa perfeita, mas uma pessoa que nos completa, entre outras coisas.
Se algum dia eu disser que encontrei o meu Príncipe Encantado, por favor acordem-me, porque ou estou a sonhar ou então perdi a noção da realidade.

Meu Irmão, Meu Herói

Podia estar aqui a dizer muitas coisas sobre o meu irmão, mas algumas seriam talvez exageradas ou repetitivas, por isso vou começar este texto por dizer que o meu irmão é o meu herói.
É o meu herói porque está sempre ao meu lado e estende-me a mão sempre que preciso. Diz-me sempre: “Eu sei que consegues, tenta outra vez”. Ouvir isto faz com que me sinta confiante e ajuda-me a ultrapassar os obstáculos que se atravessam no meu caminho.Apenas isso basta para melhorar o meu dia e sentir-me feliz.
Sei que parece tudo normal, mas pessoas assim não são tão comuns quanto parece. Há sempre aquela pessoa que não desiste de nós e que está sempre ao nosso lado, que com orgulho diz “Eu sei quem fez isso”, a pensar em nós com um sorriso na cara… No meu caso essa pessoa é o meu irmão (não que seja o único, mas este texto é só para ele).
É com o meu irmão que dou as maiores gargalhadas, por coisas parvas do quotidiano, que tenho os piores momentos de karaoke, que felizmente ninguém se lembra de gravar, entre tantas outras coisas.

Para resumir, adoro o meu irmão, e sei que vai ser o meu companheiro para a vida e que posso sempre contar com ele para tudo.

terça-feira, 23 de junho de 2015

Os Contos de Fadas e a Vida Real

Nos contos de fadas que nos liam quando eramos crianças tudo parecia simples, e havia sempre um final feliz.
Quando crescemos entendemos que essas histórias estão longe da realidade e que se queremos esse final feliz temos que fazer as nossas conquistas e antes disso vamos sofrer muito, mas vamos usar esse sofrimento para aprender  lições que nos servirão para a vida inteira.
Aprendemos a erguenos depois de uma queda, a sorrir depois de chorar e a curar as feridas depois da batalha.
Essas aprendizagens são muito importantes para podermos ser felizes e sabermos que quando estamos numa fase má podemos sempre sair dela se estivermos dispostos a lutar.
Talvez um dia possamos ter um final como o dos contos de fadas, mas para isso temos muito que aprender com a vida.

Fugir para Pensar

Às vezes só me apetece desaparecer e deixar tudo para trás. Sei lá, farto-me das rotinas, dos problemas, das obrigações, de tudo.
É claro que eu sei que fugir não resolve nada, mas é a solução mais simples. Nem sempre a solução mais simples é a mais lógica.
Mas, imaginando que era uma boa opção, gostava de fugir por um tempo, para junto do mar, sozinha, para descansar e pensar um pouco.
Queria desaparecer sem preocupar ninguém, porque apesar de querer ficar sozinha não queria que houvesse pessoas preocupadas sem saber de mim, não o merecem.
Se pudesse, eu gostava de desaparecer, para voltar com uma energia renovada, sem dúvidas, com tudo resolvido.

É esse o problema das pessoas que, como eu, se preocupam muito com os outros, mesmo quando não merecem. Vivemos os problemas dos outros como se fossem nossos e temos que resolver tudo. Por causa disso acabo com a cabeça cheia de coisas em que pensar. Preciso de parar, descansar, pensar para depois voltar melhor do que nunca.

segunda-feira, 22 de junho de 2015

O que pensas de mim?

Gostava de saber no que pensas quando te falam em mim. Será que sou, para ti, como as outras? O que te vem ao pensamento quando olhas para mim?
Adoro quando olho de repente para ti e tu já estás a olhar para mim. Isso leva-me a pensar se estavas a olhar para mim por acaso ou se tinhas alguma razão para o fazer.
Quero saber se te perdes no tempo quando pensas em mim, como me acontece quando penso em ti. Por favor, dá-me um sinal, não me deixes perdida sem saber o que pretendes. Mesmo que não seja o mesmo que eu, eu preciso de saber.
Preciso de saber se estamos em sintonia, se queremos o mesmo. Eu sei que parece insegura e indecisa, mas se os nossos caminhos se cruzarem então acredita que as minhas dúvidas se vão dissipar num instante sem eu mesma dar conta.
Apenas preciso de uma oportunidade, deixa-me mostrar-te o quanto gosto de ti e que não sou aquela rapariga tonta que aparento ser quando estamos juntos.

Tantas vezes imagino como seria se fossemos só nós os dois, a minha mão na tua, os teus lábios nos meus… O cenário perfeito, seja onde for.

Memórias que Não se Apagam

Ainda me lembro de quando era pequena e seguravas a minha mão com força, para não te fugir. Agora sinto que a tua mão fugiu e não volta mais. O vazio que ela deixou é impossível de preencher, mas ainda temos as nossas memórias.
São elas que me lembram que partiste, mas deixaste o melhor de ti um pouco por todo o lado e sempre que quiser posso ter essas partes de ti comigo nas pequenas coisas.
Gostava que aqui estivesses para me poderes dizer que vai ficar tudo bem, que há sempre uma solução para tudo, como sempre me demonstraste. Lembras-te de quando parecia que nada podia piorar? O teu sorriso e o teu olhar ternurento sempre fizeram com que eu pensasse que havia esperança.
Guardo-os na minha memória como se fossem um tesouro muito valioso que devo e quero muito preservar.
Será que tens orgulho na pessoa em que a tua menina se tornou? Tentei sempre dar o melhor de mim aos outros, tal como tu me ensinaste, mas como sabes nem sempre é fácil.

Se algum dia eu disser que não me lembro de ti, do teu olhar, do teu sorriso, da tua voz, então uma parte de mim simplesmente morreu.

O Valor da Amizade

Estás a ver aquela pessoa que está sempre contigo, a quem contas tudo, que te aconselha sempre que precisas e te conforta quando estás triste? Pois, é dessas pessoas que vou falar: os verdadeiros amigos. A verdadeira amizade é aquela que não muda, mesmo que as pessoas fiquem muito tempo sem se ver ou sem se falar.
São poucas as verdadeiras amizades, mas são as únicas que vale a pena preservar. Não interessa ter vinte amigos se quando precisares nenhum estiver lá para ti.
Para terem uma ideia do valor da amizade imaginem viver sem a pessoa, ou as pessoas de quem se lembraram no início. Muitas vezes parece que quando descrevemos os nossos grandes amigos parecemos descrever alguém da nossa família. Nada de espantar, porque os amigos são a família que nós escolhemos e têm a mesma função e características parecidas.
A amizade é uma árvore que nunca para de dar frutos, os quais nunca apodrecem e cada vez fica mais forte com o passar do tempo.

Pensa como serás, tu e os teus amigos daqui a vinte ou trinta anos a contarem aventuras que viveram juntos que viveram todos juntos quando eram mais novos, todos com os maiores sorrisos na cara por se manterem juntos e a vossa amizade permanecer igual.Boa visão, não é?

Sociedade Imperfeita

Não compreendo as pessoas que gozam com aqueles que são diferentes ou que não lhes parecem tão perfeitos. Ninguém é perfeito: Podem ter um corpo saudável e bonito mas uma mente perversa e preconceituosa
Ser diferente não é necessariamente mau, porque as pessoas que são diferentes muitas vezes vêm o mundo de uma forma que as outras pessoas não conseguem.
Há quem se sinta no direito de, por ser considerado “normal”, julgar as outras pessoas, muitas vezes sem conhecer a sua história e a sua personalidade. Claro que depois há pessoas que têm baixa autoestima ou simplesmente se afastam das outras pessoas porque têm medo de ser julgadas.
Como se atrevem a julgar alguém por algo que não tem nada a ver com a essência da pessoa, e muitas vezes não pode escolher? Não entendo como se fala tanto em inclusão social e se diz horrores do bullying, mas continua a acontecer, há pessoas que simplesmente não aguentam viver neste mundo e acabam com a sua própria vida por causa destas manias das pessoas de julgar os outros. Parece-vos mesmo que a inclusão social é uma realidade que se aplica na nossa sociedade?

Bem, mas não vou tecer mais críticas á sociedade porque faço parte dela e sei que cada um pode mudar um pouco o mundo em que vivemos e os ideais por que a maioria se rege.