domingo, 28 de junho de 2015

Carta á criança que um dia fui

  Olá, eu sou a tua versão adolescente.
  Estou a escrever-te para te contar como é a vida a seguir a ti e dar-te alguns conselhos. Em primeiro lugar, não tenhas pressa de crescer. Digo isto porque todas as crianças sonham em ser  mais velhas. Não vale a pena estares com pressa, não  é assim tão bom crescer.
  Outra coisa que deves saber: Alguns dos amigos com quem brincas com Barbies e carrinhos vão continuar contigo, mesmo depois de estarem separados durante alguns anos. Considera-te uma pessoa com muita sorte por isso.
  Um conselho: Nunca deixes morrer a criança que há em ti, porque não interessa ter um corpo jovem com uma mente conservadora e reservada.
  Uma coisa que vais aprender quando cresceres: Quando achares que já viste de tudo, desengana-te. As pessoas são capazes de tudo, para o bem e para o mal.
  Gostava de te poder ajudar mais, mas acho que há coisas que vais descobrir por ti e além disso a minha experiência de vida ainda é bastante limitada.

Boas vivências

O teu "eu" adolescente

Sem comentários:

Enviar um comentário