quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Amo-te...

Estou a escrever porque me falta a coragem para falar. Sempre fui melhor a escrever do que a falar, porque quando escrevo posso riscar e começar de novo, o que torna tudo muito mais simples.

Já estou a alongar-me e ainda não disse o que queria...  Bem, basicamente queria dizer-te que te amo. Sim,sou chata, estou sempre a mandar mensagens, mas  se isso acontece é porque tenho medo de te perder, mesmo sem te ter realmente.


Não me esqueço do passado, mas dois anos já lá vão, e em dois anos tudo muda. Além disso, nessa altura não nos conhecíamos como agora. Agora amo-te ainda mais, mas talvez de uma maneira não tão ingénua.

Não há um dia que passe e eu não pense em ti, em nós. Penso sempre coisas boas, sou otimista por natureza.

Há muito tempo que pensava dizer-te tudo isto, mas só agora achei oportuno e ganhei coragem.

Amo-te.