terça-feira, 5 de junho de 2018

#4 - Amor Electro

Hoje, em vez de vos trazer a Música da Semana, decidi mostrar-vos o novo álbum dos Amor Electro. Vou tentar mostrar-vos as músicas, mas nem todas estão disponíveis no Youtube. Se tiverem curiosidade podem ouvi-las no Spotify ou então, claro, comprar o disco. 

Gostava imenso de fazer isto mais vezes, tenho que andar mais atenta aos lançamentos de álbuns!

Bem, para começar, esta é a capa do álbum:



Para os menos entendidos, a imagem da capa é uma fotografia da vocalista, Marisa Liz. Os Amor Electro disseram numa entrevista que, apesar deste ser o seu terceiro álbum, decidiram chamar-lhe #4 porque consideram que o terceiro álbum costuma ser de consagração e dizem não estar preparados para tal.

Depois das explicações da parte mais exterior do álbum, passemos ao que mais interessa, as músicas.

1. Procura Por Mim



Este é um dos singles do disco, que são quatro,tendo sido o terceiro a ser lançado. Este tema foi composto por Mauro Ramos (letra) e Tiago Pais Dias (música).

Eu adoro esta música, acho que é, como a maioria das músicas dos Amor Electro, passível de ser interpretada de diversas maneiras. Na minha opinião, aí reside grande parte da beleza do tema. Além disso, gostei muito do facto de uma das frases mais repetidas nesta música ser "A máquina não pára", tornando-se quase um crossover de um dos singles mais conhecidos da banda, A Máquina.

2. Miúda do Café



Este foi o último single do álbum a ser lançado, tendo passado a single até depois do disco ser lançado. A música foi composta por Tiago Pais Dias, e a letra escrita por Mauro Ramos e Marisa Liz.

Eu vejo este tema como uma descrição de um playboy em versão feminina (não encontro a palavra certa). Parece-me uma música que não está tão carregada de sentimento, como outras dos Amor Electro, e fez-me lembrar a música Cinegirassol, dos Azeitonas, por também contar uma história que não é propriamente uma história de amor.

3. Vai Dar Confusão


O tema "Vai Dar Confusão" foi composto por Tiago Pais Dias e escrito por Mauro Ramos e Marisa Liz.

A letra fala de amor, sim, mas de uma história com muitos altos e baixos. Em termos da música, é um pouco diferente do que aquilo que este conjunto costuma fazer, mas mesmo assim agrada-me bastante.

4. Sei



Este foi o segundo single do álbum a ser lançado. Foi composto por Tiago Pais Dias e escrito por Marisa Liz e Miguel Pité. 

Inicialmente não gostava muito desta música, mas depois de a ouvir mais algumas vezes, percebi realmente a mensagem da música, e apesar de não me dizer muito, achei que era uma mensagem com sentido, ou seja, que outras pessoas se identificariam. Digo isto no sentido em que há muitas músicas em que a mensagem está praticamente ausente, o que acontece aqui.

Nesta música temos a participação de Miguel Pité, que traz um estilo diferente, mas que acaba por encaixar muito bem no tema e enriquecer a música e até o próprio álbum.

5. De Candeias às Avessas

Este tema foi composto por Marisa Liz e Tiago Pias Dias e escrito por Jorge Cruz.

Esta música, um pouco como a Vai Dar Confusão, fala de uma história de amor com altos e baixos, embora neste caso pareça mais difícil de se concretizar. Gostei muito do facto de ter sido utilizada uma expressão popular portuguesa, que parece quase impossível de ser alguma vez cantada, mas pelos vistos não é😉

6. Juntos Somos Mais Fortes




Este single foi o primeiro a ser lançado, mas na altura não era este o seu nome e tinha sido criado para ser uma música de Natal. Sem grande surpresa, foi composto por Tiago Pais Dias e escrito por Marisa Liz.

Na minha opinião, é um grande hino à união e à força e à família, seja ela de sangue ou não.

7. Canção de Embalar




Esta música é um original de Zeca Afonso interpretado pelos Amor Electro. É uma música muito bonita e a interpretação faria Zeca Afonso ficar orgulhoso.

8. A Barca

Este foi o tema escolhido pelos Amor Electro para integrar o disco, de entre todas as propostas enviadas pelos fãs. Foi escrito por Hugo Sá e  a música composta por Tiago Pais Dias e Mauro Ramos.

A letra fala de alguém que faz uma reflexão sobre a sua vida difícil, mas no final revela-se uma vontade de mudança, de procura de um tempo melhor.

9. Alternativa


Esta música foi composta por Tiago Pais Dias e a letra é de Mauro Ramos. A música parece-me mais uma vez ser distinta do que estamos habituados, mas tendo em conta as outras músicas que compõem o disco, está muito bem enquadrada

O tema tem como mote a mudança e a ambição (no sentido positivo) e que nos mostra que podemos fazer sempre mais qualquer coisa por nós e pelos outros.

10. Destempo

Destempo é um tema escrito por Mauro Ramos e composto por Tiago Pais Dias. Gosto muito desta música, visto que o ritmo foi muito bem conjugado com a letra, fazendo a música acelerar ou abrandar nos momentos certos.

Além disso, a letra em si é bastante original, no sentido em que não são escritas frases completas, algo que raramente acontece em Amor Electro.

11. O Nosso Amor é Uma Canção

O Nosso Amor é Uma Canção foi escrito por Marisa Liz e Fernando torso e composto por Tiago Pais Dias e Marisa Liz.

É uma canção de amor muito bonita, uma jura de amor eterno á pessoa amada, mas também à música. Acho-a muito bonita e simples, sem grandes exageros.


Uma coisa em que reparei depois de escrever esta análise do álbum é que as cores deste disco são o amarelo e o cor de laranja, cores quentes, enquanto que as do anterior eram cores mais frias (em termos do design), o que, para mim, se explica pelo facto de este álbum ser mais intimista e mais positivo, no sentido em que a maioria das músicas do (R)Evolução eram, como o nome  do disco indica, mais "acesas", de revolta.

Esta é a análise que eu faço do #4, mas gostava muito de ler outras opiniões. Aventurem-se nos comentários!

Maggy

Sem comentários:

Enviar um comentário