sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Três Décimas

Agora corre na Internet uma carta aberta a Marcelo Rebelo de Sousa, escrita por uma jovem que se candidatou ao curso de Medicina, mas que não entrou por três décimas.

Ora, uma das coisas que esta jovem alega é que o Sistema Nacional de Saúde necessita de médicos e que pessoas como ela podiam perfeitamente preencher essas lacunas de uma forma competente. Na minha óptica, não há falta de médicos, mas sim falta de iniciativa da parte de muitos médicos que preferem ficar a receber o subsídio de desemprego do que irem trabalhar onde são precisos, o interior do país.

Tudo bem que faltam médicos em vários pontos do país, mas não deixam de haver médicos a mais. Só que são médicos que acham que não vale a pena alterar nada na sua vidinha para exercer a sua profissão e ajudar os outros.

Quanto aos exames, diz que estes não analisam as competências humanas das pessoas. Nesse ponto eu até concordo, porque um exame teórico basicamente avalia a nossa capacidade de memorizar matéria para despejar em duas horas. Que eu saiba, não é isso que faz um bom profissional. Mas por outro lado, não sei bem como seria um exame que avaliasse o lado humano das pessoas.

Eu compreendo o quão horrível deve ser para uma pessoas ter que se ir embora do seu país por não se sentir valorizada, afinal não me falta assim tanto tempo para ir para a faculdade e espero que não me aconteça o mesmo, porque também desejo muito poder ficar em Portugal, junto da minha família e amigos. 

Mas também compreendo a inércia dos governantes, afinal há vagas por preencher, é preciso que alguém as queira, mas elas estão lá.

Desculpem se tiver dito algo incorreto, mas eu achei que devia dar a minha opinião, mesmo não sendo a pessoa mais qualificada para o fazer.

Maggy