quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Ensino Secundário: A Nossa Experiência

Este post vai ser escrito pelas duas Princesas e vamos mostrar-vos como está a ser a nossa experiência no secundário, em duas áreas diferentes: Línguas e Humanidades (Maggy) e Ciências Socioeconómicas (Cata).


Começo eu, Maggy, a falar-vos um pouco daquilo que vivi e estou a viver nesta fase.
Quando estava no terceiro ciclo estavam sempre a assustar-nos dizendo que o secundário era um período muito difícil, que tínhamos que estudar o dobro daquilo que estudávamos no básico, que os professores não tolerariam as mesmas coisas etc, etc, etc.

Pois eu não concordo. Temos menos disciplinas, os horários são bastante bons e em relação ás pessoas, bem, podemos dizer que já temos outra maturidade, o que torna a convivência mais fácil.

A parte de termos menos disciplinas é compensada pelo maior tempo que temos que dedicar a cada uma, mas são disciplinas escolhidas por nós, o que significa que gostamos delas, por isso custa menos a estudar.
Quanto á atitude dos professores, eu acho que a diferença se deve notar mais no ensino superior porque apesar de já não existir uma relação professor-aluno tão próxima (nalguns casos), os professores continuam a explicar tudo as vezes que forem precisas, a dar montes de ajudas para estudar, há apoios, tudo.

Mais especificamente em relação a Línguas e Humanidades, eu queria esclarecer desde já uma coisa: Não fui para este curso para fugir á Matemática assim como a grande maioria das pessoas da minha turma. Mas também não posso dizer que tenho exatamente as disciplinas que queria, porque para ir para o liceu que escolhi não podia ter as duas disciplinas que eu gostava em simultâneo, ou escolhia Geografia ou Francês. Eu escolhi Francês e Literatura Portuguesa veio a reboque.

Safei-me bem, porque sempre fui boa aluna a Francês e porque Literatura Portuguesa é basicamente Português mas sem a parte da gramática.
Quanto às outras disciplinas, a principal do curso é História A, posso dizer que nesta voltamos basicamente a dar aquilo que demos no terceiro ciclo, começamos com as civilizações antigas e por aí em diante.Parece chato falar de tudo outra vez, mas História não é como as línguas em que se repete tudo, em História há sempre aprofundamentos a fazer.


Acho que dá para perceber que o curso não é fácil, porque com tanta disciplina teórica passamos a vida a fazer trabalhos, e que nem toda a gente foge da Matemática quando escolhe Humanidades.


Chegou a minha vez de falar do curso de Ciências Socioeconómicas.

Confesso que no início ia com uma certa ideia do que me esperava e para ser completamente sincera, estava totalmente errada. Achava que a disciplina de Economia seria mais prática, mais do estilo "contas aqui, fórmulas ali" do que propriamente teoria, teoria e mais teoria. Parece que me enganei.
Não digo que não gosto da disciplina, mas se talvez fosse dada de outra maneira talvez gostasse. Á parte de tudo isso, gosto bastante do curso, tenho História como uma das disciplinas opcionais, confesso que adoro História e por isso aplico-me e faço o melhor que posso. Para além disso temos a Matemática A, a disciplina mais difícil, sem querer tirar crédito a nenhuma das outras, mas todos sabemos que é a verdade.

Tenho ainda de referir as disciplinas comuns a todos os cursos, acho que completam todos os cursos e é uma maneira de todos estarmos ligados de alguma maneira por assim dizer.

Em resumo acho que a minha experiência no secundário está a ser bastante positiva, gosto do curso em que estou, pude conhecer novas pessoas, porque de escola e posso ter uma perspetiva do meu futuro uma vez que começo a ter um conhecimento mais aprofundado da área que escolhi.
Todos dizem que o secundário é difícil e que é isto e aquilo e é preciso trabalhar muito mais e deixar de ser crianças, eu acho que apesar de ser diferente não é muito mais difícil do que foram os últimos anos do ensino básico, é claro que é preciso trabalhar mais e estar mais atento, mas se nos esforçarmos conseguimos.

E este é o nosso ponto de vista do secundário, duas alunas em cursos diferentes mas que na generalidade partilham das mesmas opiniões.